quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Belisquê - Pub-bistô para ninguém botar defeito!

 Voltando de um período de férias cá estou novamente para falar sobre uma deliciosa experiência que tive com minha patroa no mais novo pub-bistrô de Goiânia, o estiloso “Belisquê”! Friso pub porquê para mim, tem pouco de bistrô (algo pomposo e distante do gosto goiano), como muitas pessoas gostam de entitular o lugar.
Situado num dos mais novos e interessantes endereços da cidade, abaixo do ATOM Plazza na Praça do Sol, o local tem cara daqueles pubs de Brasília, com um espaço lindo e bem decorado na parte de dentro, e com várias mesas e cadeiras no deck frontal.
O espaço tem um visual muito bacana, com uma galeria de arte temporária (quando eu fui estava recebendo as obras de Dilvan Borges)
O som do lugar então, fora de série, com um telão rolando Keane, Coldplay, Pearl Jam, e outros que deixaram a noite ainda mais divertida. Até porquê, esse é exatamente o som que eu gosto de ouvir.
Mas vamos ao que realmente interessa...os pratos!
O chef responsável pela cozinha é o conhecido André Barros, que já dividiu o título de melhor chef do ano pelo Guia Veja com o premiado Francisco, do Kabana´s.
O cardápio é formidável e cheio de criações inusitadas e adaptações de clássicos.
Como eu queria experimentar de tudo pedi porções individuais (que servem duas pessoas de boa!) que custam em torno de R$ 8,00.
A primeira foi o “Pernil de panela” que consistia em pernil fatiado ao molho caipira com anéis de cebola grelhados no azeite e cheiro verde. Uma delícia completa, com tempero na medida, e ainda com aquele molhinho maravilhoso para se limpar com pão.
A segunda experiência foi “Sobrecoxa ao mel com molho shoyo e mostarda”. O prato estava uma delícia, mas faltou algo no ponto do frango, que poderia estar um pouquinho mais cozido.
Depois de três geladíssimos chopes Heineken tirados praticamente nevados de uma chopeira superestilosa, a pedida não poderia ser melhor, um “bobó de camarão”, feito com castanha do Pará, lascas de coco fresco, gengibre, pimenta dedo-de-moça e salsinha por R$ 8,50.
A única reclamação que faço é recorrente em Goiânia, o atendimento.
Fiquei constrangido com três garçons conversando particularidades ao lado de minha mesa, o que fez com que ficássemos pouco à vontade.
No mais, se eu fosse melhor provido financeiramente, iria toda semana.


Um comentário:

  1. Delícia de texto. Estava com saudades... E, sim, o local é muito bacana.

    ResponderExcluir